Livro

 
Maria das Graças e Cristóvão, oriundos da província, estabeleceram-se em Lisboa, com uma mercearia.
O casal, como era costume na altura entre pessoas estabelecidas e vindas das aldeias, sempre que podia chamava uma criança da aldeia que os pudesse ajudar, a troco de cama e comida. Era uma forma de também aliviar algum familiar ou conterrâneo com pouco sustento para criar os seus filhos.
Neste caso, acolheriam o próprio irmão de Maria, que chegaria de comboio a Stª Apolónia, onde a irmã o iria buscar e levá-lo para casa.
Josué sabe que vem para Lisboa trabalhar à responsabilidade da irmã, mas não sabe onde vai ficar, nem o que vai fazer.
Com catorze anos e a cabeça cheia de muita informação sobre a grande cidade, traz muitos sonhos e muitas outras perguntas em carteira.
Logo na estação, transmite todos os recados de saudade que traz da família e pelo caminho não se cansa de fazer perguntas que lhe saciem a curiosidade, sobre aquilo que veio fazer.
Fica a saber que vai ter um trabalho duro, mas pelo menos sente-se compensado de ter melhores condições de estadia do que era costume. Trabalharia para a irmã, que sabia ser muito afetuosa e boa cozinheira.
Josué é um rapaz ambicioso, revela-se determinado e inteligente.
O seu sonho principal é ser rico e poderoso.
Este nosso herói podia ter vivido em qualquer época, mas o seu ideal de vida está marcado pelo ideário vigente do seu período de vida ativa, o da Santíssima Trindade: Deus, Pátria e Família, guardiã da tríade sexo, género e raça. Conforme os discursos do regime, impossíveis de contestação, como podemos apreciar nas linhas seguintes.
Frases que ecoavam nos céus deste País:
«Não discutimos Deus e a virtude:
 Não discutimos a Pátria e a sua história;
Não discutimos a Família e a sua moral;
Não discutimos a glória do trabalho e o seu dever.»
Salazar
 
Mas tudo começa com um evento que apresenta, do qual recebe retorno e aceitação.
É o seu primeiro ato público, na altura com 16 anos.

AUTOR

Livros já publicados:

- Lendas das Ervas-de-Cheiro, uma compilação a três mãos, com Suzet Coutinho e Isabel Moreira
Edição da Confraria das Ervas-de-Cheiro, 2008
 
- Um Testemunho de Vida – Capitão Manuel Sidónio dos Santos Nunes, uma biografia de afetos escrita a duas mãos, com o jornalista João Paulo Cruz
Edição da Companhia da Palavra, 2011
 
- Sala de Espelhos - ficção
Edições Vieira da Silva, 2019

Copyright (C) 2017 Edições Vieira da Silva LDA. Todos os direitos reservados.